Ínicio / Rio / MP-RJ anuncia vistorias em batalhões da PM para verificar condições de trabalho dos policiais

MP-RJ anuncia vistorias em batalhões da PM para verificar condições de trabalho dos policiais

A inspeção nos batalhões é uma exigência do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

O Grupo de Atuação Especializada em Segurança Pública (Gaesp) do Ministério Público estadual do Rio de Janeiro (MP-RJ) revelou, que vai iniciar este mês uma série de vistorias em batalhões da Polícia Militar do estado. A ideia é verificar especialmente as condições de trabalho dos policiais militares e se as unidades oferecem instalações adequadas. A inspeção nos batalhões é uma exigência do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). A medida do MP é semelhante a que foi implantada pelos militares das Forças Armadas.

Desde o início da intervenção federal, o general Mauro Sinott, chefe de gabinete do general Braga Netto, nomeado interventor, tem percorrido batalhões para fazer um diagnóstico das áreas funcionais dos militares.

Em nota, o MP-RJ confirmou que o trabalho começa este mês. Serão visitas técnicas, feitas pela Auditoria Militar. Ainda segundo o órgão, é o terceiro ano que as fiscalizações são realizadas. O ministério lembrou ainda que, à princípio, “não há relação direta com a intervenção federal, muito embora seja a primeira rodada de visitas após o decreto de intervenção”. Em relatórios de vistorias realizadas no ano passado, o MP constatou falta de equipamentos para os policiais, incluindo fuzis em números insuficientes.

O Gaesp tem atribuições criminas e de tutela coletiva, atuando nas investigações penais relacionadas a crimes cometidos por policiais civis, policiais militares e agentes penitenciários. Também cabe atuar em inquéritos civis para apuração de atos de improbidade administrativa e questões relacionadas à segurança pública nos seus mais variados aspectos.

Com o general Sinott à frente, os militares das Forças Armadas já realizaram inspeções nos batalhões da PM no Rio, como o 14º BPM (Bangu) e o Batalhão de Operações Especiais (Bope). Também fizeram uma inspeção em uma unidade prisional de Bangu. Segundo o comando da operação, o objetivo é conhecer a estrutura física e de pessoal das unidades. No início, as fiscalizações estavam programadas para acontecer a cada semana.

Fonte: Jornal Extra

Além disso, verifique

Governo do Rio vai retomar o RAS para as polícias Militar e Civil a partir do dia 16

O gasto mensal previsto é de R$ 8 milhões. O governo do Estado do Rio ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *