Ínicio / Rio / Chefe do tráfico na Zona Oeste e outros sete morrem em tiroteio no Lins

Chefe do tráfico na Zona Oeste e outros sete morrem em tiroteio no Lins

O objetivo da operação é impedir possíveis fugas de criminosos da região da Praça Seca.

Apontado como chefe do tráfico de comunidades da Praça Seca, Zona Oeste, Sérgio Luiz da Silva Júnior, conhecido como Da Russa, foi morto durante troca de tiros com a polícia no Complexo do Lins, Zona Norte, na manhã deste sábado. Outros sete suspeitos também foram a óbito durante os confrontos. A informação é do Comando Militar do Leste (CML).

Da Russa e outros traficantes estavam tentando escapar do cerco feito pelas Forças de Segurança, que desde a tarde de sexta-feira realizam operação nas comunidades da Praça Seca, com objetivo de acabar com a guerra entre quadrilhas pelo domínio da região, mas foram surpreendidos por policiais da UPP que reforçavam o policiamento no local.

A operação é coordenada pela subsecretaria de Comando e Controle. Embora o foco principal fosse a repressão ao crime organizado na Praça Seca, também estão sendo realizadas operações de apoio estratégico no Complexo do Lins e na Cidade de Deus, as duas regiões que poderiam ser utilizadas como rota de fuga.

Da Russa era um dos indiciados pelo estrupo coletivo de uma adolescente no Morro da Barão, em 2016, e estava na lista de procurados, e a recompensa era de R$ 30 mil.

Na ação deste sábado, 22 criminosos foram presos e 3 menores apreendidos, de acordo com o Comando Militar do Leste (CML), além de 16 pistolas, cinco fuzis, duas granadas, onze barricadas, grande quantidade de drogas em contabilização e seis carros apreendidos.

De acordo com o coronel Carlos Frederico Gomes Cinelli, porta-voz do Comando Militar do Leste, no início da noite deste sábado, a operação entrou em uma segunda fase: a de manutenção do que já foi conquistado.

A operação nas comunidades do Complexo do Lins, Camarista Méier e Cotia, segundo o Comando de Política Pacificadora (CPP), tem o objetivo de impedir possíveis fugas de criminosos da região da Praça Seca.

Segundo a Polícia Militar, agentes foram recebidos a tiros quando realizavam patrulhamento. Houve confronto. Na ação seis indivíduos ficaram feridos e encaminhados ao Hospital Salgado Filho, no Méier. Com eles os agentes apreenderam drogas ainda não contabilizadas, dois fuzis e quatro pistolas.

O secretário de Segurança, general Richard Nunes, afirmou que o trabalho faz parte da rearticulação da segurança da região, hoje uma das mais conturbadas da cidade.

– Essa operação que realizamos na Praça Seca, Cidade de Deus e no Complexo do Lins mostra a importância do trabalho integrado tanto na Inteligência como na execução, com o envolvimento de todos os órgãos de segurança envolvidos na Intervenção Federal. Isto é um divisor de águas, porque estamos rearticulando a segurança nas áreas do 18º e do 3º batalhões da Polícia Militar. Inclusive, esse trabalho está alinhado com a rearticulação das Unidades de Polícia Pacificadora dessas regiões. Logo, não é uma ação pontual. É uma ação integrada dentro de um complexo de medidas que visa melhorar a segurança nessa região do estado – ressaltou.

Fonte: Jornal O Globo 

 

Além disso, verifique

Lava Jato prende sócio de corretora de valores no Rio de Janeiro

Empresa ligada a João Paulo de Pinho Lopes foi citada em delação premiada do ex-subsecretário de ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *