Ínicio / Cidade / Posto interditado em Magé burla fiscalização e abastece veículos na madrugada

Posto interditado em Magé burla fiscalização e abastece veículos na madrugada

Lacres foram retirados e abastecimento ocorreu por ordem de superiores. Afirmam fiscais.

A operação de Choque de Ordem na cidade de Magé, tem desdobramentos de desrespeito as autoridades. Um dos postos de abastecimento de combustível, interditados ontem 29/12, foi flagrado burlando a determinação de interdição que lacrou as bombas do posto.

Uma nota fiscal com data posterior a interdição, foi emitida comprovando mais uma irregularidade.

Segundo uma gravação, o funcionário do estabelecimento comenta que recebeu ordens superiores para funcionar normalmente, alegando atendimento a determinação do proprietário, o deputado Renato Cozzolino. Na gravação, o funcionário diz que “estava tudo lacrado e o deputado mandou reabrir. O posto é dele, né. Ele está correndo atrás. Ele testá indo a um desembargador no Rio” Revela a gravação.

O posto com bandeira da empresa Renaza, localizado em Fragoso, 6º distrito de Magé, teve a interdição imposta pelo poder público depois de constatadas irregularidades de licenciamentos e segundo ainda autoridades, a localização daquela atividade, compromete a segurança da população. A motivação do impedimento das atividades do posto, se deu em face do alvará de funcionamento, que já se encontrava cassado pelo órgão da administração pública através da secretaria de Fazenda.

Agentes da PMM, bloquearam a entrada do Posto com manilhas para evitar novas incursões de desobediência. O caso teve registro policial lavrado na DP local e funcionário confirma em documento, ter atendido ordem do Deputado proprietário do posto.

Vale lembrar que a Operação de Choque de Ordem, tem como objetivo regularizar vários estabelecimentos da cidade, que ao longo de anos, funcionavam sem alvarás e não atendiam exigências de segurança, obrigações fiscais, regras de postura e tantas outras irregularidades. Segundo assessoria da Prefeitura, as operações continuarão e as empresas devem se adequar as regras estabelecidas por lei em vigor, sob o risco de terem suas atividades paralisadas.

Todos os setores da sociedade necessitam da vigilância da Administração Pública, para que a ordem e a segurança jurídica prevaleçam nas relações sociais, e para que cada vez mais se busque o aperfeiçoamento de um Estado comprometido com o interesse público.

Antonio Alexandre, Magé/Online.com 

 

 

 

 

Além disso, verifique

Poder executivo de Magé terá dois vereadores nas secretarias do governo

Legislativo mageense contará com dois vereadores da base do prefeito. O dinamismo da política retornará  ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *