Ínicio / Últimas Notícias / Presidente do Legislativo Estadual, Jorge Picciani pede licença da Alerj

Presidente do Legislativo Estadual, Jorge Picciani pede licença da Alerj

O comunicado foi anunciado por meio de nota, neste domingo.

O presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), Jorge Picciani (PMDB), anunciou neste domingo (19), por meio de nota, que vai tirar licença de suas atividades parlamentares a partir desta terça-feira (21), e só deverá retornar à Alerj em fevereiro de 2018, após o recesso. Picciani argumenta que se afastará para “se dedicar à sua defesa e à do filho, que permanece preso, e à sobrevivência da empresa de 33 anos da família”

Na sexta-feira (17), a Justiça determinou o bloqueio de contas e o arresto de bens de pessoas e empresas investigadas na Operação Cadeia Velha. Os valores bloqueados de Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi somam R$ 270 milhões: Picciani teve bloqueados R$ 154.460.000,00; Melo, R$ 108.610.000,00; e Albertassi, R$ 7.680,000,00.

Os três deputados do PMDB foram presos preventivamente na quinta-feira (16), por determinação do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2), mas a ordem foi revogada em sessão na Alerj na sexta-feira, por 39 votos contra 19. Os três deixaram a Cadeia Pública José Frederico Marques, a mesma onde está preso o ex-governador Sérgio Cabral, menos de duas horas depois da votação na Assembleia.

Picciani, Albertassi e Paulo Melo são investigados pela Operação Cadeia Velha, que apura a prática dos crimes de corrupção, associação criminosa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas pela presidência da Alerj e outros cargos na Casa. Na mesma operação foram presos temporariamente seu filho, o empresário Felipe Picciani, e outras três pessoas: Ana Claudia Jaccoub, Marcia Rocha Schalcher de Almeida (operadora financeira) e Fabio Cardoso do Nascimento (assessor do deputado Paulo Melo, que teria a função de operador financeiro também).

Felipe não seguiu a carreira política, e se decida a cuidar da empresa da família, a Agrobilara, que já havia sido citada na Lava Jato por supostas atividades ilícitas. Como delator, o ex-presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-RJ) Jonas Lopes disse em depoimento que a compra de gado era usada para lavar dinheiro de propina.

Veja a nota na íntegra:

NOTA OFICIAL: JORGE PICCIANI TIRA LICENÇA

O presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), deputado Jorge Picciani (PMDB), comunica que vai tirar licença de suas atividades parlamentares a partir desta terça-feira (21/11), e só deverá retornar à Alerj em fevereiro de 2018, após o recesso de janeiro.

A razão imediata é o fato de querer se dedicar à sua defesa e à do filho, que permanece preso, e à sobrevivência da empresa de 33 anos da família. A empresa teve a conta bloqueada pela Justiça – apesar que arcar com gastos fixos como salário de funcionários, impostos, veterinários e alimentação dos animais.

Sobre os movimentos em curso para que ele e os deputados Paulo Melo e Edson Albertassi sejam afastados do cargo, Picciani disse que aguarda a decisão com serenidade e, se for o caso, vai recorrer.


Magé/Online – Notícias 

Além disso, verifique

Suspeito é morto em troca de tiros com policiais da UPP Jacarezinho

Policiais foram atacados a tiros por criminosos durante patrulhamento no Rato Molhado. Um suspeito, ainda ...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *